quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

E esse tal de tempo...

Algumas crenças gregas dizem que o tempo foi preso e, mesmo assim, nós, como bons observadores, notamos que ele ainda corre e parece estar extremamente vivo entre nós. Então, isso quer dizer que ele não está preso? Não, porque ele está (de acordo com a mitologia grega) mas não totalmente, ele continua vivo e, só por isso, já faz uma parte do seu trabalho: passar rapidamente.
Não há como prender o tempo, é isto que eu quero dizer. Imagine como o mundo seria se ele estivesse solto. Correria mais do que agora, passaria mais rápido. Os dias passariam em menos de um segundo. Os anos passariam num piscar de olhos.
E imagine mais: se hoje, nos arrependemos e queixamos sobre aquilo que deveríamos fazer e não fizemos, imagine o que aconteceria caso o mundo girasse mais rápido do que já gira. Será que ao menos tonaríamos o que deixamos de fazer? Notaríamos o que estaria sempre deixado para trás? Não, não notaríamos. Não teríamos tempo para fazer isso. Não iríamos ter o que temos hoje, nem evoluir tanto.
Com tanto pouco tempo, creio que a arte (assim como muitas outras coisas) deixaria de existir. Assim, eu também não conseguiria existir. Ou não, porque talvez, no meio de toda essa correria, não conheceria a arte. E se fosse assim, haveria sempre um vazio inexplicável dentro de mim.
Claro, estas são apenas hipóteses. E ainda bem que o tempo continua preso.



A vontade de escrever cresce cada vez mais e o tempo para fazer isso é cada vez menor. Foi assim que surgiu essa postagem. Não é uma das melhores, nem matou a saudade de escrever mas tive que me conter.

Um comentário:

kaahfreitas disse...

Sabe, não costumo agradecer pelos comentários. Mas, eu me senti obrigada depois de ler o que você comentou no meu último texto. Sabe, eu quase desisti de postar, de tentar escrever algo, de continuar com o blog. O seu comentário me deu uma força, algo que eu não sei explicar. Tanto é que vim aqui. Obrigada, não sabe o quando salvou minha história de amor e drama com as palavras. <3

Belo texto. E continue escrevendo que eu continuarei lendo.