domingo, 23 de fevereiro de 2014

Poeta aos oitenta e oito

Vejo:

Ser poeta aos oito
Ser poeta aos dezoito
Ser poeta aos trinta e oito
Ser poeta aos oitenta e oito
Como ser?

Como ser poeta ao infinito da vida inteira
Seria escrever a cada dia
Escrever no coração ou no papel
Seria sentir a cada dia e cada dia
E quando nada vier a mente, escrever
E quando sentir que o que escreve não é o bastante
E se esse sentimento perdurar...
                                                                                 
                                         
                                                            ?

Queria uma resposta de algum poeta
que viesse assim para acalmar ou inquietar (ainda mais)
Mas agora, escrevendo, veio-me e respondeu-me:

Ser poeta, é isso: procurar as respostas que não tens
                           perguntar as perguntas que te vens
                           seja com palavras ou
                           no interior com formato invisível
                                                                     sentido   de interrogação
                           e escrever
                           sabendo que na vida haverá sempre
                           perguntas e respostas
                           inquietarão ou acalmarão
                           por isso sempre haverá
                           a vida
                           a escrita.

Quero ser poeta aos oitenta e oito.
A poesia não está aqui para tocar-lhe somente quando jovem
e só.

Nenhum comentário: