segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Agir ou não agir?

Minha querida oportunidade surgiu. Antes, muito desejada; agora, nem tanto. Mas eu ainda tinha dúvidas dessa última parte.
Ela era exatamente o que eu estava esperando. Exatamente como eu esperava que acontecesse. Exatamente como eu pensei que iria chegar. Ela era muito previsível.
Desisti.
Uma das coisas que mais desejei estava bem na minha frente, me encarando e eu simplesmente dei as costas para ela sem dizer nenhuma palavra. Fui ácida e fria. Agi como deveria agir. Ela complicaria minha vida um pouco e não preciso de mais uma complicação agora.
A oportunidade estava ali. Comecei a andar na direção contrária dela, sem dizer adeus ou olhar para trás.
Desculpe se eu estava pronta demais para encará-la e se me acostumei com a realidade que vivo.
Não quero mudanças.
Eu sabia que essa hora chegaria, só não sabia se eu seria forte o bastante para deixar essa oportunidade. Mas fui muito mais forte do que imaginei. Consegui deixá-la sem sentir um aperto no coração, ou vazio.
Outras virão.
E essa que se foi entrará em completo esquecimento.
Sei que é mais fácil deixar que tudo aconteça sem se movimentar em nenhum segundo, mas, dessa vez, não fiz essa escolha por causa da facilidade que ela me oferecia. Cansei da facilidade. Essa oportunidade me relaxaria.
Quero lutar.

2 comentários:

Thaís A. disse...

E você faz certo em querer lutar.
Se ficarmos parados, nada mudará.
Muito bonito :)

Natália disse...

É, nossas vontades também mudam. beijo